Como usar vídeos em todo o funil de vendas - K2.
10 tendências para marketing de influenciadores digitais em 2019
10 tendências de marketing com influenciadores digitais para 2019
11 de dezembro de 2018
Transmissão ao vivo para eventos corporativos
Transmissão ao vivo para eventos corporativos: conheça as principais plataformas
26 de dezembro de 2018

Como usar vídeos em todo o funil de vendas

Como usar vídeos em todo o funil de vendas

Em um artigo recentemente publicado no site da Forbes foi analisada a eficiência da utilização do vídeo – a mídia mais envolvente e efetiva do marketing digital – em todas as etapas do processo de relação entre um usuário e uma marca, conhecido como funil de vendas.

O que é o funil de vendas?

Segundo a Resultados Digitais, o funil de vendas é uma representação das etapas que um potencial cliente passa, desde o primeiro contato com a empresa até o fechamento da venda. Este conceito é amplamente difundido entre as inúmeras facetas do marketing digital e praticamente serve de guia para a elaboração de ações relativas a cada uma das partes desse processo.

O uso de vídeos no funil de vendas

A utilização de vídeos nas redes sociais tem crescido constantemente nos últimos dois anos, com o Facebook e o Twitter investindo pesadamente em largura de banda e conteúdo para manter a atenção do consumidor por um longo período de tempo.

As empresas perceberam o fato, e as mais inteligentes desenvolveram conteúdos de vídeo que podem “guiar o consumidor no sentido de se sentir mais conectado com um negócio”, disse a estrategista de mídia social Christine Gritmon, que falou na conferência anual de marketing da HubSpot, a INBOUND.

Gritmon, que apresentou a palestra “O uso de vídeos de mídia social em cada etapa do funil de vendas“, observou que os clientes geralmente passam por cinco estágios ao interagir com uma empresa:

Cinco etapas de interação com uma marca

atrair converter fechar encantar

Para cada uma dessas quatro ações, o vídeo é a opção ideal para a comunicação, disse Gritmon.

“Seja uma parte do público e envolva-se, ao invés de apenas vender”, ela aconselhou, acrescentando que as pessoas querem se conectar com o “lado humano” de uma marca e não apenas assistir a uma transmissão, por exemplo.

Em primeiríssimo lugar, trata-se de mostrar ao mundo a personalidade de sua empresa com vídeos curtos que atraiam as pessoas para a marca.

>>> Psicologia dos vídeos: o poder de tornar as pessoas mais propensas a comprar

“Sua vibe atrairá sua tribo”, disse Gritmon em um dos momentos mais “tuitáveis” de sua apresentação (em inglês, a frase rima e soa com um perfeito slogan: “Your vibe will attract your tribe“).

É fundamental mostrar seu valor no video marketing para estabelecer autoridade e uma relação de confiança com o consumidor, disse Gritmon. A ideia de mostrar valor – qual é o benefício apresentado para o cliente – foi repetida por vários outros oradores na INBOUND, incluindo Marcus Sheridan e Keenan (também colaborador da Forbes).

“Você não pode ir direto de ‘aqui está quem eu sou’ para ‘compre meu produto/serviço’. Você deve se lembrar de mostrar valor: ‘é por isso que eu o arraso’'”, sentenciou Gritman.

Ideia e conteúdo valem mais do que produção

Os vídeos não precisam ser altamente produzidos, ela disse. Um vídeo simples pode fazer mais efeito para levar as pessoas a se relacionarem com uma empresa do que outro altamente produzido. A mensagem e o conteúdo são mais importantes que a produção. No Instagram, por exemplo, o vídeo só precisa ser do tipo que “interrompa o scroll” – algo que chame a atenção dos usuários por tempo suficiente para que eles parem de visualizar o restante dos seus feeds.

>>> Vídeos na redes sociais: consumidores e marcas não vivem sem eles

Em termos de assuntos, descubra o que seus clientes acham interessante e direcione seus vídeos para essas necessidades, avisou Gritmon. “Dê algo de valor real … então daí comece a falar em vendas”.

A mais difícil  – e também a mais importante – das quatro ações é o encantamento. “Você precisa fazer seus clientes felizes para mantê-los voltando sempre”, disse Gritmon. O encantamento é o estágio da experiência do cliente, no qual ele confirma por si mesmo que tomou uma boa decisão ao fazer negócios com sua empresa.

“Não pare de cortejar após a venda”, ela acrescentou. Identifique o que podem ser bons conteúdos de bônus, as razões para fazer o check-in e as interações humanas para manter os clientes envolvidos com a empresa. “Certifique-se de que seus clientes não se esqueçam de você depois que fizerem a transação”.

Clientes satisfeitos são “sua melhor fonte de leads para novos negócios. Mantenha-os felizes, peça o feedback deles em vídeo e convide-os para estrelarem vídeos futuros”, enfatizou Gritmon ao final de sua apresentação.

 

 

Cristian Amaral
Cristian Amaral
Avesso ao formato goela abaixo do outbound marketing. Fisgado pela abordagem mais respeitosa do inbound marketing. Publicitário por formação, redator por gosto. Assim como todo mundo, nadando no tsunami de informações e tecnologias, mas sempre atento ao fato de que, no final das contas, seguimos lidando com pessoas.

Os comentários estão encerrados.