Você sabe qual é a velocidade mínima para streaming de vídeo ao vivo? - K2.
anúncios de visualização obrigatória são bons para quem?
Os anúncios de visualização obrigatória vão tomar conta do YouTube?
28 de agosto de 2018
Google quer matar as URLs
Google quer matar as URLs. Mas o que virá depois?
11 de setembro de 2018

Você sabe qual é a velocidade mínima para streaming de vídeo ao vivo?

Saiba qual é a velocidade mínima para streaming de vídeo ao vivo

Afinal, qual é a velocidade mínima para streaming gratuito no YouTube e no Facebook? Dependendo da sua conexão, somente com plataformas profissionais você conseguirá transmitir on-line ao vivo.

Imagine a seguinte situação: você decidiu que está na hora do seu negócio entrar no jogo das transmissões de vídeo ao vivo. Afinal, vídeo é a mídia que mais engaja, e o vídeo ao vivo tem uma capacidade fenomenal para humanizar a comunicação de uma marca.

No processo de preparação para o streaming ao vivo, é provável que você tenha investido em equipamento e gasto horas com planejamento. Só que, na hora, por baixa capacidade de upload, a sua transmissão simplesmente não acontece.

Não por falta de software ou de hardware adequados, nem por inaptidão técnica, mas sim por insuficiência da sua conexão de internet.

Por isso, é fundamental conhecermos a capacidade de upload com a qual você pode contar e, se for o caso, escolher qual link de internet contratar para o streaming ao vivo.

Antes de entrarmos em questões mais técnicas, é importante que você entenda três conceitos fundamentais:

#1. Como funciona uma transmissão ao vivo

O computador capta as imagens da filmadora ou do player e, através do software de encoder, adapta esse conteúdo em pacotes que serão enviados ao servidor do YouTube ou do Facebook (no caso de plataformas gratuitas), e daí os dados são distribuídos aos computadores dos telespectadores. Quanto mais pacotes em trânsito, mais informações e qualidade; quanto menos pacotes, menor a qualidade do vídeo.

#2. Diferença entre download e upload

DOWNLOAD: quando assiste a um vídeo no YouTube, você está usando a banda de download da sua conexão. Resumindo: tudo que vem da internet para o seu computador é chamado de download.

UPLOAD: quando enviamos fotos por email ou transmitimos um vídeo a partir de um computador caseiro, usamos basicamente a banda de upload da nossa conexão. Upload é tudo o que sai do seu computador e vai para a internet. 

A banda de upload é a que nos importa aqui, pois é com ela que ocorre o transporte de dados do seu computador para os outros.

Está com dúvidas quanto à velocidade da sua conexão? Faça o Speedtest. Ele mede tanto a velocidade de download quanto de upload em tempo real, e é gratuito.

IMPORTANTE: se o SpeedTest mostrar 15MB de taxa de upload, não quer dizer que você tenha 15MB de capacidade de upload. Há uma diferença entre largura de banda e taxa de transferência, que é a que indica a sua capacidade de upload.

#3. Taxa de transferência (bit rate)

É a quantidade de informação por segundo (pacotes) que pode ser transferida através da banda disponível.

Para descobrirmos qual é a sua taxa de transmissão ou bit rate, a forma mais fácil é dividir a largura de banda contratada por 8.

Exemplo 1: para 15 MB de upload contratados, você está apto a utilizar 1.875 MB de upload no software de transmissão (15 / 8 = 1.875).

Na prática, o recomendado é poder contar sempre com o dobro de velocidade utilizado na transmissão.

Exemplo 2: para uma transmissão em 720p é utilizado cerca de 2.5 MB; logo, o recomendado é ter disponíveis 5 MB de link de upload.

Capacidade mínima de upload para realizar uma transmissão ao vivo nas redes sociais

Nas versões mais recentes, tanto do Youtube quanto do Facebook, as taxas de upload vão de 2.5MB a 4MB para se transmitir ao vivo.

Ou seja, com a capacidade de upload de 1.875 MB citada acima, a transmissão não seria possível em nenhuma das redes. 

Devemos lembrar que as exigências de capacidade mínima dessas plataformas gratuitas geralmente são estabelecidas tendo como referência países como o Estados Unidos, que possuem uma grande variedade de opções de planos com conexões super rápidas.

Já a realidade brasileira é bem diferente. As limitações de upload ainda ocorrem em muitos lugares do País.

>>> Tenha uma visão completa sobre as limitações das transmissões ao vivo no YouTube e no Facebook

A saída: transmissão via plataforma profissional

Para uma parte considerável do Brasil, levando em consideração a velocidade das conexões de internet disponíveis, o desafio é trabalhar com o mínimo necessário de capacidade de upload e extrair o máximo de qualidade para entregar um conteúdo atrativo e profissional.

No cenário nacional, as taxas de upload fixadas entre 2.5MB e 4MB para transmitir ao vivo diretamente no Youtube ou no Facebook deixam muita gente de fora.

A partir da adoção de uma plataforma profissional de streaming ao vivo, como a K2.Live, é possível configurar uma transmissão com, no mínimo, 600kbps de vídeo + 56kbps de áudio, totalizando 656kbps.

A exigência de menor taxa de upload proporcionada por serviços como a K2.Live passa a ser, em determinadas partes do País, a única saída para quem quer realizar transmissões ao vivo na internet.

Essa é apenas uma das vantagens da plataforma da K2. para streaming on-line. Você pode conhecer mais funcionalidades da ferramenta lendo esse artigo. O uso de publicidade externa para geração de receita, a segurança do conteúdo transmitido e a customização do layout da transmissão são outros recursos que enriquecem a experiência do usuário em contato com a sua marca.

A K2.Live foi desenvolvida para trazer tecnologia de ponta em transmissões ao vivo para empresas e grupos dos mais variados portes e segmentos, de modo seguro, descomplicado e com qualidade de entrega impecável.

Agende uma demonstração gratuita e entenda na prática os diferenciais de uma plataforma profissional. Com a assessoria da equipe da K2., você terá uma visão clara sobre a sua capacidade para a transmissão ao vivo e sobre como as funcionalidades da ferramenta podem atender às suas necessidades específicas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Cristian Amaral
Cristian Amaral
Avesso ao formato goela abaixo do outbound marketing. Fisgado pela abordagem mais respeitosa do inbound marketing. Publicitário por formação, redator por gosto. Assim como todo mundo, nadando no tsunami de informações e tecnologias, mas sempre atento ao fato de que, no final das contas, seguimos lidando com pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *