Streaming de vídeo para esportes: 5 dicas para obter sucesso - K2.
4 dicas matadoras de videomarketing para CMOs
4 dicas matadoras de videomarketing para CMOs
11 de julho de 2018
Streaming de vídeo ao vivo para ambientes corporativos
Soluções de streaming de vídeo ao vivo para ambientes corporativos
24 de julho de 2018

Streaming de vídeo para esportes: 5 dicas para obter sucesso

5 dicas para se dar bem com o streaming de vídeo para esportes

Dizer que os esportes são insanamente populares é um eufemismo. Não é surpresa que um dos usos mais populares para a transmissão ao vivo de vídeos on-line seja o streaming de esportes.

De fato, os esportes são, de longe, os programas de vídeo mais populares já exibidos, seja na TV ou on-line, e os números de audiência virtual estão aumentando rapidamente. Por exemplo, a Adobe estimou que os streamings de esportes usando sua plataforma de vídeo aumentaram 640% entre 2012 e 2013.

Neste artigo, focaremos nas organizações e indivíduos que transmitem esportes ao vivo pela Internet. Especificamente, vamos analisar cinco etapas para tornar sua transmissão ao vivo melhor, mais gratificante – para você e para o seu público – e menos complicada.

Etapa 1: Alcance a qualidade máxima de vídeo e transmissão para streaming de esportes on-line

O streaming de esportes ao vivo é diferente das transmissões de outros eventos, cuja maioria não apresenta atletas em movimento na velocidade máxima. Esse é realmente um dos maiores desafios da transmissão ao vivo de esportes: o movimento. A velocidade determina muitas das configurações e desafios que as emissoras enfrentarão.

Outro fator é a condição climática. Muitos eventos esportivos acontecem ao ar livre, tornando o clima uma preocupação. Este não chega a ser um problema central, mas requer atenção especial. A impermeabilização adequada para equipamentos deve atenuar esse problema sem muita dor de cabeça.

Vamos aos detalhes.

O equipamento certo

O equipamento é especialmente importante para esportes ao vivo. Não é possível transmitir com equipamentos abaixo da média e ter um resultado decente. Com esportes, torna-se essencial ter bons equipamentos e operadores de câmera experientes.

Especificamente, existem alguns elementos muito importantes.

Primeiro, a câmera. Para esportes, ela precisa ser eficaz com pouca luz. Os jogos geralmente acontecem à noite e a iluminação pode ser mínima. Isso significa que um sensor relativamente grande é importante. Além disso, procure uma câmera T-Stop (ideal para transmissões, largamente utilizada no cinema).

Resolução

No que diz respeito à qualidade de gravação, não recomendamos nenhuma câmera que grava em resolução de alta definição inferior a 1920 x 1080 (ou 1080p). Cada vez mais, a resolução 4K está sendo adotada, mas levará um tempo até que se torne o padrão. Se você quiser ser “à prova do futuro”, use 4K. Por enquanto, uma câmera de 1080p deve durar anos e fornecer excelente qualidade.

Zoom

O zoom também é incrivelmente importante para conseguir captar a ação. Sem zoom, você fica com imagens amplas que não são muito interessantes. A quantidade de zoom que você precisa depende do esporte que você está filmando. Para futebol, por exemplo, o campo é enorme e você precisa de um grande zoom. Já com artes marciais ou boxe, por outro lado, o ringue é pequeno e o zoom não é tão importante.

Dica: certifique-se de procurar uma câmera com zoom óptico. O chamado “zoom digital” é um método inferior, que degrada rapidamente a qualidade da imagem.

Autofoco para streaming de vídeo esportivo

O vídeo não vale nada se não estiver em foco. Isto é especialmente verdadeiro para esportes, onde o foco cristalino é importante. Se uma jogada crítica ocorrer e você não conseguir ver os detalhes, os espectadores ficarão chateados. As pessoas esperam que o foco do vídeo seja excelente.

É por isso que o desempenho do autofoco é importante para câmeras de vídeo esportivas. Idealmente, procure uma câmera com performance de autofoco rápida e precisa. Vários pontos de autofoco também melhorarão o desempenho. No entanto, a melhor maneira de garantir um bom desempenho de autofoco é ler testes e depoimentos de usuários de esportes. Sua experiência fornecerá o melhor guia para a performance do autofoco.

Várias câmeras

Se você tiver o orçamento, recomendamos o uso de várias câmeras. Elas podem ser divididos por função. Por exemplo, uma câmera pode se concentrar em tomadas amplas, uma em tomadas médias e outra em zoom. Isso permite que você cubra diferentes ângulos.

Claro, isso exigirá uma grande despesa adicional. Além das câmeras e dos operadores, você também precisará de mesa de cortes ou software equivalente e alguém que a opere.

Suporte para câmera

O suporte para suas câmeras também é essencial. Em um ambiente esportivo, isso geralmente significa um tripé hidráulico que permita a movimentação fácil e rápida entre diferentes áreas do campo. Procure por algo que se mova muito suavemente.

A importância da frame rate (taxa de fotogramas)

Frame rate é a frequência com que um dispositivo de processamento de imagens produz consecutivas imagens chamadas de quadros (frames). Quando se trata de esportes, a frame rate é importante. Isso porque uma ação rápida parece simplesmente borrada em 24 ou 30 quadros por segundo. Isso é especialmente verdadeiro quando você tenta mostrar ação em câmera lenta após o fato.

Recomendamos gravar a 60 fps (frames per second – frames por segundo). A taxa de quadros também influenciará sua escolha de câmera. Muitas câmeras não suportam gravações em 60 fps. No entanto, as câmeras esportivas de ponta gravam a 120 fps ou mais, para permitir vídeos nítidos e super slow motion.

Isso provavelmente está além do orçamento para a maioria das pessoas que leem isso, mas tudo bem. Um ótimo vídeo esportivo ainda é possível a 30 ou 60 fps com uma câmera de preço médio.

Evitando o buffering em esportes

Com esportes, evitar o buffer (processo de carregamento do vídeo) é especialmente importante. Um vídeo pulando ou atrasando pode arruinar totalmente jogadas importantes. Essa é a última coisa que você quer que aconteça durante um momento crítico de um evento esportivo.

Para evitar o buffer, você precisa ter largura de banda adequada para carregar o vídeo. Você também precisa ter certeza de que está transmitindo em várias opções de qualidade. Isso garante que os espectadores recebam automaticamente a versão mais adequada à sua velocidade da Internet.

Etapa 2: Misturando software e codificação para streaming de esportes

Depois de ter todo o equipamento necessário para o vídeo esportivo, é hora de se preocupar com o lado do software. Existem alguns elementos diferentes a considerar aqui, como o software de mixagem e o processo de codificação.

Geralmente, o software de transmissão ao vivo se baseia em alguns desses recursos. Plataformas de software de ponta como vMix e Wirecast incluem codificação e comutação ao vivo. O vMix também oferece hardware de codificação portátil “tudo-em-um” que executa versões personalizadas de seu pacote de software.

>>> Saiba quais são os melhores softwares para transmissão ao vivo em 2018

Qualquer que seja o sistema com o qual você irá trabalhar, esses são alguns recursos a serem considerados:

Troca de câmera e movimento

Como mencionamos antes, o movimento é muito importante quando se trata de esportes. Isso significa que as câmeras precisam se mover. Alternar entre câmeras diferentes é uma abordagem profissional ainda melhor. Isso é ativado por meio de um codificador de câmera ou dispositivo de captura de várias fontes que permite a “comutação ao vivo”.

Câmera lenta, replay instantâneo e outros recursos

Nos esportes, outro fator importante é a velocidade com que as coisas ocorrem. Às vezes é simplesmente muito rápido para o olho humano seguir. Nesses casos, a câmera lenta e o replay instantâneo permitem que você reproduza momentos importantes novamente.

Muitos encoders de ponta e pacotes de software de comutação / mixagem permitem replays instantâneos fáceis. Isso torna simples o processo de voltar e destacar os melhores momentos. Para um evento esportivo ao vivo, esse é um recurso significativo.

Outros recursos importantes que podem ser implementados através do software de codificação / comutação incluem:

  • Comentários de estúdio
  • Gravação simultânea de transmissões ao vivo
  • Estatísticas na tela e apresentação da pontuação
  • Títulos e transições
  • Vídeos e imagens pré-gravadas

Streams de back-up

Quando se trata de um evento ao vivo sensível ao tempo, como uma partida esportiva, as interrupções não são aceitáveis. No entanto, falhas de hardware ou problemas de rede ocorrem ocasionalmente. Para atenuar qualquer um desses possíveis problemas antes que eles se tornem sérios, recomendamos um stream de backup.

Isso é fácil de configurar. Essencialmente, tudo o que você precisa fazer é criar uma URL de transmissão ao vivo alternativa por meio de seu host de streaming. Em seguida, você pode conectar essa URL ao seu software de codificação. Se o seu streaming inicial ficar inativo por algum motivo, é relativamente fácil colocar o streaming alternativo on-line.

Aqui na K2. oferecemos esse recurso automaticamente para cada stream. Basta inserir a URL de backup fornecida no seu encoder e pronto. Qualquer falha no primeiro stream acionará automaticamente o segundo stream, para que ele fique on-line.

Configurações de encoding para esportes

Outro elemento a considerar são as configurações do encoder. Como já discutimos em detalhes anteriormente, existem várias configurações importantes para seu encoder relacionadas à qualidade:

  • Taxa de bits total (recomendamos de 3 a 6 Mbps para streamings em full HD)
  • Codec de vídeo e perfil (H.264 é o padrão comum, e o perfil “baseline” garante que seu stream seja visualizado em uma variedade de dispositivos a mais ampla possível)
  • Taxa de bits de áudio (recomendamos 128 kbps para a maioria dos streamings)
  • Codec de áudio (AAC e MP3 são os melhores)
  • Keyframe (quadro-chave – desenho que define os pontos de início e fim de qualquer transição suave entre imagens): a cada dois segundos é o mais comum

Etapa 3: promoção de streaming de esportes on-line

É claro que todo esse investimento de tempo, energia e dinheiro em equipamentos adequados não vale muito se você não conseguir atrair um público.

Promover uma transmissão ao vivo de esportes é como promover qualquer outro evento. Idealmente, você precisa criar um público motivado que compartilhe o conteúdo. Isso significa recrutar seus maiores fãs para ajudar você a espalhá-lo.

Recomendamos que a promoção comece com antecedência. Idealmente, as pessoas devem saber sobre o evento meses antes de acontecer. Use seu boletim informativo, publicações impressas, sites e canais de mídia social para espalhar a notícia. Envie comunicados de imprensa a meios de comunicação interessados e considere convites pessoais para pessoas influentes em seu segmento.

Integrações sociais para streaming de vídeo esportivo

Uma coisa interessante que você pode fazer com a transmissão ao vivo é integrar com as redes sociais. Isso pode ocorrer de várias maneiras diferentes. Primeiro de tudo, você pode incorporar suas transmissões ao vivo nas redes sociais. Muitos hosts de streaming, incluindo a K2.Live, tornam isso possível de forma nativa.

Embora seja possível transmitir diretamente via Facebook e outras plataformas sociais, geralmente não recomendamos isso. Para começar, é impossível gerar receita com suas transmissões ao vivo pelo Facebook. Em segundo lugar, as plataformas sociais para vídeo ao vivo geralmente incluem contratos de Termos de Uso que renunciam a seus direitos de conteúdo em vídeo. Isso não é bom para as emissoras.

Outro tipo de integração social que vale a pena considerar é com o Twitter. Essa rede social é amplamente utilizada por fãs para comentários esportivos ao vivo. Alguns softwares de codificação permitem destacar e exibir os melhores tweets na tela durante as transmissões ao vivo. Isso pode ser ideal para tornar os comentários e os programas de intervalo mais interessantes.

Etapa 4: monetizar o streaming de esportes on-line

Se você tem interesse em ganhar dinheiro com a transmissão de esportes ao vivo, você tem várias opções. Isso inclui publicidade, pay-per-view e venda de assinaturas para visualização on-line. Cada método tem suas próprias vantagens e desvantagens.

A publicidade é o modelo mais comum usado na televisão. No entanto, a menos que você esteja atraindo um público muito grande, pode ser difícil gerar receita significativa com anúncios. Dito isto, se o seu público for muito específico, as empresas de nicho podem pagar por um serviço premium para alcançá-lo, mesmo que seus números sejam pequenos.

O pay-per-view é um modelo viável para gerar renda com as transmissões. Isto é verdade mesmo para pequenos esportes e mercados menores. Precificado corretamente, um jogo que gera algumas centenas de espectadores pode trazer uma renda interessante. Se você conseguir transmitir um evento que tenha uma grande demanda, a receita poderá ser ainda maior.

O modelo final é a assinatura, que é ideal para esportes. Esse método permite que os verdadeiros fãs comprem ingressos em massa para toda uma temporada ou torneio. Eles poderão economizar nos custos de visualização e, ao mesmo tempo, prover receita com as vendas antecipadas.

Etapa 5: Depois do jogo

Os melhores eventos de transmissão de vídeos esportivos não se esgotam. Em vez disso, eles continuam a envolver a base de fãs após o evento. No caso dos esportes, isso pode significar a edição de melhores momentos, escrever e produzir análises ou pesquisar a opinião dos espectadores. Isso tudo faz parte do processo pós-evento e pode ser essencial para a manutenção de um público fiel.

O acompanhamento pós-evento adequado faz duas coisas. Primeiro, ajuda a garantir que os espectadores do seu último evento permaneçam sintonizados para o próximo jogo ou partida. Esse tipo de lealdade ajudará a tornar os futuros eventos um sucesso também. Em segundo lugar, traz um público inteiramente novo, uma vez que o conteúdo de acompanhamento pode ser facilmente compartilhado e divulgado. Isso significa mais assinantes, mais curtidas e melhores resultados no próximo evento.

Conclusão

A transmissão ao vivo de esportes pode ser um desafio. A velocidade, o tamanho e a configuração de vários eventos esportivos apresentam obstáculos complexos para as emissoras. No entanto, os esportes também representam uma oportunidade para explorar uma audiência fervorosa e um mercado crescente.

Neste artigo, cobrimos equipamentos, configurações e software, promoção, monetização e acompanhamento de transmissão de vídeos esportivos. Esperamos que esses cinco passos ajudem você a aproveitar o boom da transmissão ao vivo.

Deixe-nos saber o que você pensa nos comentários. Você já tem alguma vivência no assunto ou planeja transmitir esportes ao vivo pela primeira vez?

Se quiser trocar ideias mais específicas sobre esse tipo de transmissão ao vivo, entre em contato conosco. Será um prazer compartilhar nossos conhecimentos!

 

 

 

Cristian Amaral
Cristian Amaral
Avesso ao formato goela abaixo do outbound marketing. Fisgado pela abordagem mais respeitosa do inbound marketing. Publicitário por formação, redator por gosto. Assim como todo mundo, nadando no tsunami de informações e tecnologias, mas sempre atento ao fato de que, no final das contas, seguimos lidando com pessoas.

Os comentários estão encerrados.