Quais são os principais recursos de uma plataforma de vídeo on-line segura? - K2.
19 estatísticas que comprovam a eficácia do videomarketing
Videomarketing: 19 estatísticas que comprovam sua eficácia
12 de maio de 2018
O melhor serviço de transmissão ao vivo para produtoras de eventos
O melhor serviço de transmissão ao vivo para produtoras de eventos
31 de maio de 2018

Quais são os principais recursos de uma plataforma de vídeo on-line segura?

Recursos obrigatórios para uma plataforma de vídeo on-line segura

Na hora de escolher os serviços de uma plataforma de vídeo on-line, você sabe quais requisitos de segurança devem ser analisados? Aproveite a lista elaborada pela DaCast e facilite seu processo de escolha.

O streaming de vídeo on-line é uma tecnologia poderosa que praticamente todo mundo, desde empresas a instituições educacionais, e até o próprio governo, está usando cada vez mais.O streaming está agora disponível em qualquer dispositivo, a qualquer momento. Especialistas estimam que o vídeo representará 76% do tráfego na Web até 2020.

Neste clima de crescimento, uma plataforma de vídeo on-line segura é essencial para aproveitar essa tecnologia com precaução e sem dores de cabeça. Com o aumento do uso, também aumentam os riscos. Nos últimos anos, empresas de segurança estão registrando um aumento na pirataria, hacking e outros ataques digitais. Por exemplo: somente a pirataria custa à economia dos EUA mais de US $ 20 bilhões por ano. Os custos dos cibercrimes podem chegar a US $ 6 trilhões até o ano de 2021.

À luz dessas tendências, este artigo descreve os principais recursos de segurança que você deve considerar ao selecionar uma plataforma de vídeo on-line. Esses recursos devem oferecer a segurança necessária para fornecer tanto conteúdo de vídeo ao vivo quanto sob demanda.

Recursos de uma plataforma de vídeo on-line segura

Existem muitas opções de segurança disponíveis para streaming de vídeo ao vivo e vídeo sob demanda. Veja abaixo uma amostra das contra-medidas da K2.On Demand, para ter uma noção dos métodos de proteção que uma plataforma de vídeo on-line segura oferece. Qualquer host razoavelmente seguro deve implementar a maioria ou todos os métodos a seguir.

Proteção por senha

Uma das formas mais básicas de segurança para seus vídeos é a proteção por senha. Esta opção permite que você defina uma senha bloqueando seu conteúdo de vídeo antes que alguém possa visualizá-lo.

Contanto que você possa garantir a privacidade da sua senha, seu conteúdo estará seguro. Esse método pode ser essencial para uso em uma pequena empresa / organização ou para enviar um vídeo em particular antes de compartilhá-lo publicamente.

Restrições geográficas e de domínio

Existem também dois tipos de restrições que você pode usar para proteger seu vídeo on-line. O primeiro é uma restrição de domínio. Como o nome indica, essa configuração restringe os domínios nos quais sua transmissão pode ser reproduzida. Ao configurar esse recurso, você digita os websites para os quais você permitirá que seus vídeos sejam acessados.

Uma vez instalado e funcionando, a incorporação do seu vídeo em sites não autorizados falhará. Qualquer um que tentar roubar seu código de incorporação será bloqueado, fornecendo uma camada adicional de proteção.

O segundo tipo é a restrição geográfica, que usa endereços de IP para colocar determinados países na lista de permissões. De maneira semelhante ao método acima, você seleciona quais países podem visualizar seus vídeos. Os usuários que residem fora dessas seleções não poderão assistir. Esse método é altamente preciso e também fornece uma camada adicional de segurança.

Sistema de segurança de token dinâmico

Um método avançado que a K2. On Demand usa para garantir a segurança é a entrega de vídeo com token (dispositivos físicos que auxiliam o usuário quanto à segurança pessoal ao gerar uma senha temporária de proteção para as contas que ele utiliza).

Quando você incorpora seu vídeo em qualquer site ou o compartilha em qualquer local, essa precaução é ativada. A cada dois minutos, o player de vídeo JW8, usado pela K2. On Demand, chama o servidor para um novo token. Isso garante que restrições de domínio, restrições geográficas e outras medidas de segurança sejam constantemente verificadas. Se nenhum token ou tokens errados estiverem presentes, a reprodução do vídeo falhará imediatamente.

Este processo é completamente transparente para o usuário e fornece uma camada adicional de segurança díficil de ser ultrapassada.

Monitoramento do sistema

Nossa solução de streaming, especificamente, é protegida por escaneamentos, testes e verificações de segurança, tanto automatizados quanto gerenciados por humanos. Por exemplo, o armazenamento de conteúdo de vídeo requer autenticação de chave pública SSH. Os gerentes de segurança revisam a integridade e o acesso a esse sistema diariamente.

Entrega de vídeo HTTPS

O HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure) é um padrão de comunicação criptografada da Web geralmente usado por bancos e outros setores, quando os dados precisam ser mantidos em sigilo.

Este protocolo fornece segurança de três maneiras:

  • Evita adulterações em trânsito. Os dados criptografados não podem ser alterados durante a navegação pela Internet sem que sejam destruídos completamente.
  • Fornece autenticação: de modo geral, você pode ter certeza de que os dados enviados por conexões HTTPS realmente vieram de onde parecem terem  vindo.
  • Fornece proteção contra interceptação. Se implementado corretamente, ninguém além do destinatário poderá acessar os dados que estão sendo transmitidos.

Quem precisa de proteção?

Com esses recursos de segurança em mente, você pode estar se perguntando como isso se aplica a você quando transmite seu próprio vídeo on-line. De um modo geral, diferentes tipos de usuários de vídeo têm diferentes necessidades de privacidade.

No entanto, muitas organizações podem se beneficiar da entrega de vídeos HTTPS criptografados. Aqui está uma lista curta (e  não exaustiva) de segmentos que podem se beneficiar de uma plataforma de vídeo on-line segura.

Instituições médicas e educacionais

Na maioria dos países, leis médicas rigorosas garantem a proteção dos registros dos pacientes. Toda vez que informações confidenciais são transmitidas pela Internet, elas devem estar seguras. As instituições educacionais também lidam com dados confidenciais dos alunos, e por isso devem garantir que as comunicações por vídeo sejam criptografadas.

Advogados

Os profissionais do campo jurídico trabalham frequentemente com informações confidenciais do cliente. Embora o privilégio de cliente-advogado seja supostamente inviolável, é melhor garantir a entrega segura de vídeos. Erros de segurança neste campo podem causar grandes problemas para os clientes – e também para os advogados.

Corporações e empresas

Sempre que você estiver comunicando informações confidenciais sobre suas finanças ou posicionamento no mercado, você precisa ser cuidadoso. Vazamentos desse tipo de dados podem causar sérias dificuldades e até ajudar a concorrência. Mesmo dados aparentemente inócuos, como vídeos de treinamento, podem causar constrangimentos ou problemas, se tornados públicos.

Governos

Embora a transparência seja importante para os governos, há casos em que as comunicações e o conteúdo devem ser seguros. Usar algum método de criptografia, como entrega HTTPS, é essencial nessas situações.

Propriedade intelectual e pirataria

Músicos, fornecedores de software, artistas e outros criadores devem sempre considerar o perigo do roubo de propriedade intelectual. Ao transmitir seu próprio vídeo, você deve estar sempre ciente dos possíveis riscos de segurança ou privacidade.

Conclusão

Como este artigo revela, as opções de personalização para uma plataforma de vídeo on-line segura são mais complexas do que nunca, em vista das ameaças e ataques em rápida evolução.

Com isso em mente, você pode escolher os melhores recursos e protocolos, de acordo com sua situação e necessidades. Felizmente, quando você usa uma plataforma de vídeo on-line segura de nível profissional, como a K2. On Demand, você pode contar com as ferramentas de segurança fornecidas para proteger seu conteúdo.

Esse é um clássico exemplo onde “custo” deve ser interpretado como “investimento”. Pense nisso.

 

 

 

Cristian Amaral
Cristian Amaral
Avesso ao formato goela abaixo do outbound marketing. Fisgado pela abordagem mais respeitosa do inbound marketing. Publicitário por formação, redator por gosto. Assim como todo mundo, nadando no tsunami de informações e tecnologias, mas sempre atento ao fato de que, no final das contas, seguimos lidando com pessoas.

Os comentários estão encerrados.